5 ações para reduzir o custo logístico em tempos de crise

Em Logística, tanto de pequenas, médias ou grandes empresas – em cenários econômicos de crise ou não – os gastos diminuem e os lucros aumentam tanto maior for a capacidade de otimizar o tempo e o uso do espaço nas operações de transporte e estocagem.

Portanto, não espere que os momentos de crise cheguem para só então realizar ações corretivas. Foque sempre em ações preventivas, pois estas é que lhe manterão um passo à frente da concorrência.

Com base no conceito citado anteriormente, dia após dia, o diretor empresarial deve pensar em como diminuir os custos de:

21

  1. Transporte: analise os meios de transporte da sua companhia, verifique os relatórios de entregas, observe todas as informações correlatas a este setor antes de tomar providências para melhorias. Pesquise empresas e formas de transporte inovadoras, examine se vale a pena terceirizar ou se é melhor continuar a fazer o transporte com seus próprios recursos e equipamentos;
  2. Movimentação de materiais: vá às feiras de negócios de Logística e estude a possibilidade de comprar equipamentos de movimentação modernos, que gastem menos combustível. Verifique se investir em robôs, esteiras transportadoras e trans-elevadores para automação do armazém não seria uma opção melhor em longo prazo;
  3. Armazenagem de materiais: compre estantes porta-paletes mais modernas como as que vêm com tecnologia EasyToque, da Easy Toque. Este tipo de estrutura pode ser montada e desmontada em menos de 10 minutos, o que garante mais mobilidade para você. Além disso, para maior versatilidade e aproveitamento do equipamento logístico, estas estantes podem ser transformadas em gôndolas e usadas nas frentes de lojas para expor produtos aos consumidores;
  4. Treinamento técnico: ofereça programas de treinamentos constantes para os seus operadores logísticos para que eles possam se aperfeiçoar e realizar os serviços com mais agilidade e qualidade;
  5. Controle do estoque: implante sistemas inteligentes de controle do estoque, tais como o “First in, first out” (Fifo), o que evitará erros, oferecerá mais facilidade para lidar com produtos perecíveis e mais facilidade para precificar, entre outras vantagens.

Em suma, faça do desperdício o seu inimigo número 1. Dê um jeito de incorporar esta batalha na cultura organizacional da sua empresa, de modo que ações que prevejam e estanquem o desperdício se tornem um hábito tanto no trabalho quanto na vida pessoal dos seus colaboradores.

E não se esqueça do essencial, isto é, mantenha constância na inovação em meios de transporte, treinamento técnico, controle de estoque, movimentação e armazenagem de materiais.

Deixe seu comentário

vamos conversar?

Anexar Arquivo